• Jornal LexPrime

8 dicas para não cair em golpes de Nota Fiscal Eletrônica Falsa e começar 2021 com o pé direito

Especialista alerta para os cuidados na hora de abrir um e-mail contendo vírus e malwares maliciosos

São Paulo, 16 dezembro de 2020 – A probabilidade de cair em um golpe por meio de e-mails contendo notas fiscais eletrônicas falsas no Brasil é relativamente grande, já que o país é o maior emissor desse tipo de documento fiscal no mundo. Mesmo com inúmeras informações a respeito, quando a ação coincide com datas, onde as compras online aumentam, inúmeros são os empresários e consumidores lesados.

Em um ano atípico como 2020, por exemplo, em que independente das datas comemorativas (Black Friday, Natal, Dia das Mães, entre outras), as pessoas passaram a comprar mais pela Internet, até por conta da pandemia mundial de Covid-19, o golpe da nota fiscal eletrônica falsa se tornou mais frequente do que nunca.

Christophe Trevisani, CEO da eNotas, plataforma criada para a automatização de notas fiscais, compartilhou nove dicas para que as empresas estejam atentas e não caiam em golpes.

1. Entenda melhor o processo

Mesmo que pareça um assunto batido, é importante entender o processo. A nota fiscal eletrônica falsa é um vírus enviado por e-mail que, quando aberto, pode iniciar uma invasão no sistema da empresa e afetar a integridade do seu negócio. Geralmente, a nota fiscal falsa vem anexada, seja no formato do Documento Auxiliar de Nota Fiscal (Danfe) ou na extensão XML. Clicando no anexo e permitindo o download, a máquina pode ficar vulnerável ao ataque de hackers que conseguem extrair dados e comprometer o bom funcionamento da mesma. Por isso, nunca abra um anexo duvidoso.

2. Verifique a procedência

Antes de comprar uma roupa, é comum experimentar para ver se serve e verificar se a marca tem qualidade. O mesmo deve ser feito no ambiente virtual. Nunca abra um e-mail se não souber sua procedência. Mesmo que esteja esperando uma nota fiscal de alguma empresa ou que o título soe familiar, cheque antes os dados disponíveis e certifique-se de sua autenticidade. Em notas falsas é difícil encontrar até a descrição do produto e os layouts dos e-mails se parecem muito com os enviados pelas empresas, com números e dados fictícios que até parecem corretos. Outro fato que exige atenção redobrada é que em muitos casos o nome fantasia não aparece, mas sim a razão social. Sendo assim, é necessário, para não se confundir, conferir dados como valor do produto, características, etc.

3. Observe os remetentes

Os e-mails devem conter informações da empresa que está emitindo a nota fiscal. Esteja sempre de olho no remetente, pois o vírus também pode vir com um domínio profissional falso. Vale ler com atenção o corpo do e-mail e observar se todas as informações do que foi comprado ou contratado realmente batem.

4. Cuidado com as extensões

Existem algumas extensões que já trazem consigo um sinal de alerta a mais. Antes de abrir um anexo, preste bastante atenção. Extensões como .exe, .bat, .com e .vbs apresentam riscos. Abrir o link em uma aba anônima e verificar se a extensão encontra-se em .pdf pode ajudar a identificar possíveis fraudes, porém mesmo assim ainda podem haver certos riscos. Se for uma extensão .pdf.exe ou .pdf.zip, a chance de ser um vírus é alta. Consulte ainda a chave de acesso através da Secretaria da Fazenda e cautela ao baixar o arquivo direto do e-mail.

5. Mantenha o antivírus atualizado

Atualmente existem inúmeras opções de antivírus disponíveis no mercado. Apesar de muitos serem gratuitos, para uma empresa, é de suma importância adquirir um produto de qualidade e com mais ferramentas disponíveis. A economia em não pagar um plano com um bom antivírus pode não ser uma boa ideia perto do prejuízo que se pode ter com uma invasão.

6. Busque soluções inovadoras

Existem plataformas que auxiliam as empresas no armazenamento de documentos fiscais em nuvem e que fazem a consulta do XML diretamente da Secretaria da Fazenda, trazendo mais segurança e praticidade ao negócio. Assim, é possível identificar se uma nota não estiver listada no site da Sefaz ou da Prefeitura.

7. Denuncie

Se a fraude for constatada, não tenha receio de denunciar. Marque o e-mail como spam imediatamente e faça uma denúncia ao Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança (CAIS). Para links maliciosos, envie um email para artefatos@cais.rnp.br. Para páginas falsas de instituições o comunicado deve ser feito através do phishing@cais.rnp.br.

Em resumo, só é possível se dar conta do prejuízo quando se entende exatamente tudo o que ele acarreta. Ao abrir um anexo contendo vírus a empresa pode sofrer com a perda de documentos, dados roubados, comprometimento da segurança, chantagem para recuperação das informações e danificação dos equipamentos, ou seja, a melhor opção não é pagar para ver, por isso a precaução é indispensável.

Sobre a eNotas

A eNotas é uma plataforma tecnológica criada para automatização de notas fiscais com o objetivo de dar mais liberdade às empresas que querem crescer rapidamente focando exclusivamente nos negócios. São soluções 100% automáticas para Serviços (NFS-e), Comércio (NF-e) e Varejo (NFC-e/CF-e).

0 visualização0 comentário