• Jornal LexPrime

A simplicidade pode ser uma aliada na tomada de decisões nas esferas privada e pública

Aline da Silva Freitas

Todo momento pode ser decisivo na existência das pessoas. Isso conquista um contorno diverso e rodeado de expectativas, seja no ambiente privado ou no espaço público, pois o impacto na vida de muitos ou mesmo milhares e milhões será evidente.

Em qualquer dessas situações, o planejamento diário, semanal, mensal ou anual – em alguns casos mesmo plurianuais – será sempre uma estratégia importante. Ele precisará ser, no mínimo, adequado, ainda que nem todas as circunstâncias estejam sob controle de quem organiza algo, como é natural da existência humana.

Mas qual o significado disso? Exigirá que todo aquele que se coloca diante da tomada de decisões deve refletir e constatar que muitas vezes o resultado esperado, ou ainda melhor do que esperado, pode decorrer da simplicidade. Isto não é subestimar o potencial humano ou deixar de ter metas muito elaboradas, pelo contrário.

No emaranhado de uma sociedade que “cresceu” sob os holofotes de um modelo centrado em determinado padrão no que se espera em termos de sucesso econômico e que, ao mesmo tempo, é tão desigual, as realizações pessoal e coletiva parecem cada vez mais difíceis ou reduzidas para poucos. Só que a lógica deveria e pode ser diferente.

Grandes respostas aos problemas de uma organização empresarial, para que se torne sustentável e resiliente, e, também no mesmo sentido, respostas aos problemas sociais, podem ser obtidas a partir de tomada de decisões simples, ou seja, pensadas, atentas às reais demandas, dialogadas (sim, especialmente nos espaços públicos e corporativos, a comunicação deve ser ressignificada) e exequíveis.

As lideranças – e pode-se afirmar que mesmo no aspecto individual, cada pessoa pode e deve ser líder de si mesmo, no sentido de se oportunizar ter consciência de sua própria vida e tomar decisões para o melhor possível – são então convidadas para algo inédito: agendar um tempo diário para refletir detidamente sobre o momento presente, aprendendo com o passado e desenhando ações para o melhor cenário de futuro.

Parece complexo? Em um tempo em que se espera muita produtividade e prontas respostas, pode-se afirmar que sim. Só que o exercício fará com que se torne complexo-viável e, aos poucos, um efetivo hábito aliado no redesenho de empresas e do Estado.

Aline da Silva Freitas é professora de Direito Público da Universidade Presbiteriana Mackenzie Campinas e doutoranda em Direitos Humanos pela Universidade de São Paulo.

Sobre a Universidade Presbiteriana Mackenzie A Universidade Presbiteriana Mackenzie está na 103º posição entre as melhores instituições de ensino da América Latina, segundo a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação. Possui três campino estado de São Paulo, em Higienópolis, Alphaville e Campinas. Os cursos oferecidos pelo Mackenzie contemplam Graduação, Pós-Graduação Mestrado e Doutorado, Pós-Graduação Especialização, Extensão, EaD, Cursos In Company e Centro de Línguas Estrangeiras. Em 2021, serão comemorados os 150 anos da instituição no Brasil. Ao longo deste período, a instituição manteve-se fiel aos valores confessionais vinculados à sua origem na Igreja Presbiteriana do Brasil.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo