• Jornal LexPrime

Artesp não é obrigada a fiscalizar serviço de carona solidária



App não se confunde com transporte público intermunicipal.


A 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão que considerou improcedente ação movida por empresa de ônibus com o objetivo de obrigar a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) a fiscalizar as atividades de aplicativo de carona solidária.

De acordo com os autos, a companhia de transporte intermunicipal alega que sofre concorrência desleal da empresa dona da plataforma de caronas. Segundo o relator da apelação, desembargador Vicente de Abreu Amadei, no entanto, o serviço de carona solidária não se confunde com carona paga nem com transporte intermunicipal de passageiros, pois há apenas a divisão de custos da viagem, sem intenção de lucro. “Não é possível comparar a atividade prestada por meio da plataforma com a atividade de transporte intermunicipal de passageiros realizada pela autora da ação. Não sendo possível a comparação entre ambas, não há como se cogitar de concorrência desleal, pois nem mesmo concorrência há”, escreveu o magistrado.

“O que se conclui dos elementos constantes dos autos é o que a atividade prestada pela corré não visa o lucro, mas, tão somente a divisão dos custos das viagens de longa distância de forma a ‘proporcionar melhoria nas condições urbanas da população no que se refere à acessibilidade e à mobilidade’ e ‘promover o desenvolvimento sustentável com a mitigação dos custos ambientais e socioeconômicos dos deslocamentos de pessoas e cargas nas cidades’, que são os objetivos da Política Nacional de Mobilidade Urbana”, completou o magistrado.

O julgamento, de votação unânime, teve a participação dos desembargadores Danilo Panizza e Luís Francisco Aguilar Cortez.

Processo nº 1044455-44.2018.8.26.0053

Comunicação Social TJSP – SB (texto) / Internet (foto)

imprensatj@tjsp.jus.br



Fonte: Tribunal de Justiça

Leia mais:


  1. Prefeito obtém desbloqueio de valores na sua conta por compromisso assumido por antecessor

  2. TJ, após devido processo, demite servidora por desvio de valores de ações judiciais

  3. Gestão tributária será a margem de lucro das empresas do futuro

#leiaja #noticiadodia

0 visualização0 comentário