• Jornal LexPrime

Brasil ocupa a 106ª posição no Índice de Percepção da Corrupção de 2019

Ontem pela manhã foi publicado o Índice de Percepção da Corrupção de 2019, o IPC. Para a preocupação de todos, os índices apontados não foram positivos e refletiram em um grande alerta ao mercado brasileiro e internacional.

O Brasil passa a ocupar a pior posição após 5 (cinco) anos de comparações. Dentre 180 países participantes da pesquisa atingimos a 106º colocação com uma pontuação de apenas 35 pontos em uma escala de 100.

Inclusive, ficamos abaixo de países como a Argélia e em relação ao continente americano ficamos abaixo da Argentina e assustadoramente abaixo de Cuba.

Este resultado trouxe resignação em relação ao aparente combate à corrupção e tende a frustrar investidores, entretanto é neste cenário que a necessidade de promoção de ética e da integridade se faz mais necessária e indispensável.

Investir em Compliance, Políticas Anticorrupção, Treinamentos, Canal de Denúncias e Due Diligence devem ser prioridade em 2020 para as empresas que visam um mercado com capilaridade, desenvolvimento econômico, segurança e sustentabilidade dos negócios.

Portanto, os resultados do IPC não podem resultar em um retrocesso de integridade corporativa. Pelo contrário, devem resultar em uma massificação de treinamentos e aculturamento de Compliance para resultados futuros.

Fonte; Thalita Ribeiro

Sócia Diretora da Compliance Control

Leia mais:

Mercosul e EFTA concluem negociações para acordo de livre comércio

Compliance Trabalhista e a Atuação Mercantil

Como o Protocolo de Madri beneficia marcas no exterior?

0 visualização0 comentário