• Jornal LexPrime

CAASP estende até 15 de maio vacinação contra gripe em sua sede

A Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo prorrogou por mais uma semana a vacinação contra gripe em sua sede (Rua Benjamin Constant, 75, Centro, Capital). Inicialmente com encerramento previsto para 30 de abril, depois prorrogada para 8 de maio, a ação foi agora estendida até 15 de maio. Os atendimentos prosseguem de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. As guias devem ser adquiridas antecipadamente e exclusivamente pela Internet, no site da Caixa de Assistência (www.caasp.org.br).

“Não por acaso, a Campanha de Vacinação contra Gripe 2020 é um sucesso, com a possibilidade de agendamento antecipado, aquisição de guias on-line e até postos drive-thru”, salienta a vice-presidente da CAASP, Aline Fávero. E acrescenta: “Essa organização, que garantiu tranquilidade na aplicação e ritmo controlado na procura, permitiu que a Ordem e a Caixa prorrogassem a ação por mais alguns dias com doses remanescentes”.

Segundo Aline Fávero, “toda a equipe de profissionais envolvida merece elogios, bem como advogados e advogadas que vacinaram suas famílias com segurança, sem filas nem aglomerações”.

Neste ano, a ação preventiva foi mais em conta para a advocacia do que na edição passada: R$ 57,00, além da gratuidade para aqueles com mais de 65 anos.

Na campanha da Caixa de Assistência a advocacia recebe a vacina tetravalente, que imuniza contra gripes sazonais e H1N1.

Doença altamente contagiosa, a gripe é transmitida por gotículas respiratórias que facilmente se disseminam no meio ambiente. Ações simples como lavar as mãos e evitar tocar boca e nariz podem evitar contaminação com o vírus influenza.

Como muitas vezes não se pode evitar o contato com pessoas infectadas, a solução mais eficaz é tomar a vacina, indicada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como maneira efetiva de se prevenir contra a doença, que pode mudar a rotina de vida do paciente e determinar a ausência ao trabalho.

A vacina contra gripe não pode ser administrada em indivíduos com histórico de reação alérgica a componentes do ovo, timerosal (Merthiolate), neomicina e em estado febril. Passada a fase da febre, a vacina pode ser aplicada normalmente.

Nas primeiras 48 horas após a aplicação, podem surgir reações locais como dor leve, vermelhidão ou endurecimento no local da aplicação e, na pior das hipóteses, febre baixa. O início da proteção dá-se entre o décimo e o décimo-quarto dia após a aplicação.

Fonte: CAASP

Leia mais:

  1. Justiça recebe denúncia no caso do roubo de ouro em aeroporto

  2. Efeito coronavírus: o que mudou no setor jurídico?

  3. “Nem sempre conseguimos controlar a ansiedade sem ajuda de profissionais”, afirma advogada que procurou a CAASPsico

0 visualização0 comentário